07/03/2022 às 14:24, Atualizado em 07/03/2022 às 15:42

Projeto confere a Sidrolândia cognome de Coração da Rota Bioceânica

Cb image default
Foto: Rafael Brites

Conforme projeto apresentado pelo deputado estadual, Márcio Fernandes (MDB), e aprovada a proposta, Sidrolândia receberá o cognome de Município Coração da Rota Bioceânica, corredor rodoviário com extensão de 2.396 quilômetros, que pretende ligar o Oceano Atlântico aos portos de Antofagasta e Iquique, no Chile, passando por Paraguai e Argentina. Para Sidrolândia, a Rota Bioceânica pode estimular a transformação econômica e social nos municípios que estiverem no trajeto.

A Rota Bioceânica, conforme seus formuladores, seria uma alternativa ao Porto de Santos (SP), encurtando distância e tempo para as exportações e importações brasileiras entre mercados potenciais na Ásia, Oceania e Costa Oeste dos Estados Unidos. No estado de Mato Grosso do Sul, a rodovia atravessa a parte sul do Pantanal.

Sidrolândia está bem no eixo da rota bioceânica e é conhecida por ser o seu coração, por isso, está sendo projetado para o município um complexo de atendimento ao visitante ou turista (PAV), onde será construído um centro de abastecimentos de combustíveis, estacionamentos de carretas, caminhões e carros de passeios, restaurante com comidas típicas regionais, lojas para comercialização de artesanatos indígenas, produtos típicos de agricultores familiares e outros atrativos para atender o fluxo de viajantes ou turistas ao longo da rota.

Ainda há perspectiva de criação de um porto seco e novos empreendimentos de logística, armazenagem climatizada, inclusive para atender demandas de sementes para a agricultura que ainda é crescente na região e que, hoje, já ocupa o segundo lugar no ranking de grãos do estado e o 16º no país, além do potencial crescimento da produção de proteínas animais no município.

Conforme o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Ademir Osiro, "seremos o principal município a armazenar os produtos agrícolas e consequentemente encaminhar esses produtos para exportação, ou seja, o desenvolvimento pulsará mais forte", enfatiza. 

Conforme o deputado, Márcio Fernandes, considerando os investimentos efetuados em 2020 e 2021, e os previstos para 2022, nada mais justo do que conceder ao município de Sidrolândia o título que ora se outorga. “Denominação mais do que justa por toda a sua história e por toda a contribuição do município para a grandeza do Estado de Mato Grosso do Sul”, relata.