10/04/2021 às 09:58, Atualizado em 10/04/2021 às 10:27

Catarina, Vanderson, Neusa, aprovam o mutirão de cirurgias ortopédicas em Sidrolândia

Aproximadamente 35% dos reavaliados já foram operados neste projeto da Prefeitura, apoiado pelo Estado e Hospital

Cb image default
Catarina, Vanderson e Neusa (Fotos: Mauro Silva)

O mutirão de cirurgias eletivas ortopédicas – projeto desenvolvido pela Prefeitura de Sidrolândia, idealizado pela prefeita interina Vanda Camilo, apoiado pela Secretaria de Estado de Saúde/Governo do Estado e Hospital Beneficente Dona Elmíria Silvério Barbosa – está prosseguindo neste sábado (10/04) com 9 cirurgias e 12 consultas de retorno a quem já passou pelo operatório.

Cb image default
Neusa acompanha a mãe, que passa pela segunda cirurgia pelo mutirão

Catarina, Vanderson e a mãe da Neusa celebram o fim da espera

Todos os pacientes atendidos pelo mutirão da Ortopedia, cansados da espera e desconfiados de que permanecerão na fila, se mostram surpresos com a rapidez do processo agora – desde a consulta de reavaliação até a cirurgia, inclusive com o retorno – e manifestam aprovação com a eficiência do projeto desenvolvido pela Prefeitura.

A dona Neusa, por exemplo, acompanhou a mãe que passou por cirurgias nas duas mãos – a primeira no dia 06/03 e a segunda hoje (10) – após longo tempo aguardando pela oportunidade. A idosa já estava prestes a entrar na sala de operação, enquanto a filha permanecia tranquila e confiante do lado de fora, no aguardo.

Cb image default
Vanderson também entra em cirurgia neste sábado 

Quem também está satisfeito é Vanderson Vieira dos Santos que se preparava para entrar na sala de cirurgia depois de ter passado por acompanhamento médico por causa dos ligamentos do pulso e do osso escafoide que comprometeu os movimentos dos dedos.

- Eu rompi os ligamentos do pulso e fraturei o dedo escafoide no dia 25 de fevereiro. Estou achando muito bom, está ajudando muito a população de Sidrolândia pela eficácia e rapidez no atendimento que está tendo para nós aqui em Sidrolândia – contou o trabalhador.

Cb image default
Após cirurgia no dia 27/03, Catarina tem a consulta do retorno, mas afirma estar se sentindo bem

O caso da dona Catarina Leguissamon dos Santos era emblemático, porque convivia com o problema no punho direito há 10 anos, e há mais de 5 anos permanecia na fila de espera até o dia 27 de março, quando foi operada.

- E agora chegou a cirurgia, graças a Deus, foi através do mutirão que eu saí da fila (de espera).

Ela também aprovou o atendimento oferecido pela equipe de profissionais envolvida na cirurgia.

- Foi muito bom, fui muito bem atendida, a cirurgia foi bem, correu tudo bem, graças a Deus, estou me recuperando, e hoje vim passar pela consulta (de retorno), o resultado (do mutirão) está ótimo – enfatizou Catarina.

35% dos pacientes reavaliados, já foram operados

Nesta primeira etapa do projeto, 101 pacientes que estavam na fila de espera da Central de Regulação (Sisreg) e tiveram a consulta de reavaliação, passarão pelo procedimento operatório, que tem sido realizado aos sábados, no Hospital em Sidrolândia.

35 pacientes já foram cirurgiados, incluindo os relacionados para hoje (10), o que representa praticamente 35% da demanda represada de sidrolandenses que esperavam pelo procedimentos na Regulação, a maioria há anos. Ainda nesta data são realizadas as consultas do retorno, para avaliação dos ortopedistas.